06/03/15 por Casimiro Perez

Sem dúvida, a inclusão de mulheres no mercado de trabalho tem apresentado importantes avanços nas duas últimas décadas. Quando o Great Place to Work® publicou a primeira lista das Melhores Empresas em 1997, 25% dos colaboradores eram mulheres. Na última pesquisa, em 2014, esse número saltou para 47%. Em cargos de gestão, a participação feminina passou de 11% para 40% no mesmo período.

Veja o infográfico abaixo:

2015.03.06 - Lideran_a feminina nas empresas o pr_ximo passo.png

Contudo, mesmo nas Melhores Empresas, ainda há um longo caminho a percorrer quando o assunto é a participação das mulheres em cargos de alta gestão. Em 2014, entre essas empresas, apenas 9% dos CEOs eram mulheres.

Além disso, temos a questão das diferenças salariais. Nos cargos de executivos e gestores seniores das empresas premiadas na lista GPTW-Brasil 2014, as mulheres ganham em torno de 71% do salário dos homens. Isso mostra como esta questão tem sido cara para as empresas brasileiras, inclusive nas organizações reconhecidas como excelentes ambientes de trabalho.

Entretanto, mesmo havendo essa diferença de participação e ganhos entre os gêneros, as Melhores Empresas GPTW estão empenhadas em mudar esse quadro. Através da pesquisa do Great Place to Work®, conseguimos extrair ótimos exemplos de como promover a igualdade entre gêneros também em posições de alta liderança. Mostramos para vocês duas práticas de empresas premiadas pelo GPTW. 

Accor – Women at Accor Generation (WAAG)

O WAAG foi um programa global criado pela Accor em 2012, cujo objetivo é aumentar a participação feminina em cargos de liderança. O objetivo do projeto é que 50% dos gerentes gerais dos hotéis da rede sejam mulheres. A meta para este ano é alcançar os 35%.

O grupo conta com uma rede destinada à troca de experiências e colaboração – nela, homens e mulheres podem participar. Além disso, mulheres com vocação para liderança são identificadas, passam por um processo de preparação e treinamento em conjunto com mentores e, depois disso, estão prontas para ocupar cargos de chefia.

No primeiro aniversário do WAAG, o programa já estava presente em mais de 60 países, e a rede já contava com mais de 1.500 membros. A expectativa é que o número dobre até o final deste ano.

Bacardi – Women in Leadership (WIL)

Na Bacardi, um programa global semelhante ao da Accor está em plena atividade. O WIL, vencedor do destaque da categoria “Mulheres” do GPTW em 2014, também possui o objetivo de promover oportunidades iguais para homens e mulheres em cargos de liderança

O WIL conta com várias práticas para atingir seus objetivos, como: programas de liderança; planos de desenvolvimento de carreira para mulheres com alto potencial; atuação das colaboradoras sênior como mentoras para as mais jovens e uma rede global para funcionárias da empresa.

O programa apresentou excelentes resultados no ano passado. Em 2014, a empresa apresentou um aumento de 15% no número de líderes mulheres (5% em cargos de liderança sênior).

É inegável que ainda existe uma distinção de gênero nas empresas brasileiras. Entretanto, há uma preocupação crescente para que programas como o da Accor e Bacardi sejam replicados em outras empresas – um passo importante na longa caminhada para que esforço, desempenho e resultado sejam os únicos fatores decisivos para o crescimento profissional nas empresas.
 
Um excelente lugar para trabalhar pode ser construído em qualquer empresa, de qualquer tamanho e lugar. Para entender como sua empresa pode ser um Great Place to Work, baixe gratuitamente nosso e-book.

Conteúdos Relacionados